Doméstica

Quer receber vagas como essa no seu celular de graça? Cadastre-se agora!

Esqueceu sua senha?

As conquistas obtidas no mercado de trabalho diminuíram o tempo de permanência das mulheres em casa. Até alguns anos atrás grande parte delas se dedicavam, quase exclusivamente, aos afazeres domésticos e aos cuidados com marido e filhos. Esse cenário tem mudado cada dia mais. Não só o trabalho doméstico tem ficado sob responsabilidade dos homens também, como é realizado apenas por alguém contratado para essa função, enquanto os donos da casa, sejam homens ou mulheres, trabalham fora e não têm tempo para cuidar das atividades domésticas.

Assim, conseguir ajuda especializada para realizar as atividades ligadas à limpeza e manutenção da casa é cada dia mais fundamental. É nesse cenário que as empregadas domésticas ganham mais importância no que diz respeito ao funcionamento da sociedade e passam a ter os serviços que realizam mais valorizados.

Tal valorização dessa profissão, que emprega quase 7 milhões de pessoas no Brasil, também está ligada ao aumento da geração de empregos no país. Com novas possibilidades e mais acesso à educação, essas trabalhadoras passaram a se especializar e migrar para outras atividades. Combinado a isso, está o fato de que o crescimento da renda das famílias brasileiras possibilitou novas contratações de empregadas domésticas. O resultado é uma procura maior do que a oferta, permitindo o aumento de salário para essas trabalhadoras, especialmente nas capitais.

Área de Atuação

As empregadas domésticas são as responsáveis pelos serviços de limpeza e organização de uma casa. Algumas também têm as atribuições de cozinhar, lavar e passar roupas, dependendo do que ficou combinado com os empregadores.

Com a aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 66/2012, conhecida como a “PEC das Domésticas”, ficou estabelecido que os empregados domésticos têm os mesmos direitos que os demais trabalhadores urbanos e rurais. A proposta também obriga a implantação imediata de jornada de trabalho semanal máxima de 44 horas e não superior a 8 horas por dia, pagamento de horas extras e do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

As novas regras representam uma mudança na cultura do trabalho doméstico no Brasil, pois, com o aumento dos custos, muitas donas de casa acabam optando pela contratação de diaristas, que não implica em vínculo empregatício.

Nesse sentido, também aumenta a procura por profissionais que frequentam até três vezes por semana a casa da família para prestar serviços domésticos. Se a diarista trabalhar em mais de uma casa, ela é considerada autônoma e não uma empregada doméstica.

O piso salarial para as empregadas domésticas varia de acordo com os estados brasileiros, mas o valor médio é de R$755,00. Já as diaristas recebem, em média, R$ 80,00 por dia.

Capacitação

A empregada doméstica é a responsável por zelar pela organização, limpeza e funcionamento da casa onde trabalha. Para isso, espera-se que essa trabalhadora tenha características como: responsabilidade, rapidez, eficiência, organização, cuidado e pontualidade.

Existem, também, cursos profissionalizantes para quem tem interesse em atuar nesse setor. Com carga horária média de 160 horas, os cursos tratam de temas como: Cidadania e Responsabilidade Social Aplicada aos Serviços de Empregada Doméstica, Fundamentos para Atuação Profissional, Higienização e Organização de Ambientes Secos e Úmidos, Lavagem e Passagem de Roupas, Culinária Trivial e Arrumação, Serviços de Mesa e Recepção de Convidados. As candidatas, que precisam ter concluído o Ensino Fundamental, podem realizar o curso pelo Senac.