Confeiteiro

Quer receber vagas como essa no seu celular de graça? Cadastre-se agora!

Esqueceu sua senha?

Entre todas as coisas que o homem pode experimentar, estão os aclamados doces. Não se sabe, ao certo, quando o primeiro alimento desse tipo foi produzido, mas os registros da profissão de confeiteiro datam do Império Romano. Foi durante essa época que os ocidentais aprenderam a fazer diferentes iguarias utilizando o açúcar como forma de fazer confeito. No período, também começaram a ser utilizados ingredientes como aveia, vinho e farinha para atingir diferentes sabores e conquistar novos clientes.

O tempo passou e a atividade se aperfeiçoou, tornando seus praticantes verdadeiros artistas do paladar.

Área de Atuação

Presentes em locais como padarias, supermercados, cafés, hotéis, restaurantes, buffets e confeitarias propriamente ditas, esses profissionais são os responsáveis pela produção e apresentação de doces de qualidade aos clientes. Além dos ingredientes selecionados para as receitas, as principais ferramentas dos confeiteiros são os sentidos humanos. Estimular paladar, olfato e visão por meio dos mais encantadores sabores é estratégia desses profissionais para conquistar o público e tornar a rotina mais agradável.

Nas padarias, é comum que os confeiteiros iniciem sua jornada de trabalho no fim da noite – por volta das 23h – e terminem perto do amanhecer, para que os consumidores tenham acesso a produtos frescos e saborosos logo no início do dia. É função desses trabalhadores preparar bolos, sorvetes e sobremesas em geral, além de decidir qual a melhor forma para apresentar os itens ao público.

Existem muitas vagas no mercado de trabalho e os salários variam de acordo com a experiência e qualificação do candidato, bem como em relação à empresa. A remuneração para confeiteiros pode chegar a R$ 4.500.

Capacitação

Com vasto campo para trabalho e excelentes oportunidades aos candidatos mais capacitados, o ramo da confeitaria é território para uma carreira promissora. Assim, é importante que os interessados busquem constante qualificação e atualização. Para isso, é possível cursar uma faculdade de gastronomia, que fornecerá conteúdos práticos e teóricos aos futuros confeiteiros. Também existem cursos profissionalizantes na área, como o oferecido pelo Senac.

Com carga horária de 300 horas, o programa divide-se em três módulos: mundo do trabalho, gestão de carreira e confeitaria em panificação. Por meio deles, o aluno aprenderá desde como se portar no mercado de trabalho até diferentes técnicas para o preparo de caldas, mousses e tortas, passando por ética e relações de emprego. O pré-requisito para realização do curso é ter iniciado o Ensino Fundamental.