Caldeireiro

Quer receber vagas como essa no seu celular de graça? Cadastre-se agora!

Esqueceu sua senha?

Eles quase não são percebidos, mas são fundamentais para que muitas ferramentas e peças pesadas tomem forma. Estamos falando do caldeireiro. Você já ouviu falar nessa profissão? Se não, prepare-se para conhecer, pois ela é considerada uma das profissões do futuro, por estar diretamente ligada a alguns dos setores da economia que mais crescem no Brasil: de combustíveis, metalurgia e siderurgia.

Área de Atuação

O caldeireiro é responsável por reformar ou construir ferramentas e peças em material de aço carbono, inox, cobre, alumínio, chapa de ferro e outras. Para isso, ele faz uso de compassos, réguas, transferidor, trenas, punção, nível, prumo de centro e outras ferramentas, conforme as medidas, ângulos, larguras e diâmetros especificados em desenhos técnicos. Além disso, é ele quem solda, corta, dobra, monta e faz o acabamento nas peças construídas. A construção de uma peça pode demorar de 2 a 15 dias, dependendo da complexidade e tamanho do material necessário.

Para tanto, também é necessário que o caldeireiro possua amplo conhecimento em matemática, mais precisamente na área de geometria, já que as peças confeccionadas por ele devem ser feitas com tamanhos e formas sob medida. E não só isso, além da geometria as empresas que contratam esse profissional exigem noções de cálculos, traçado, montagem, acabamento de equipamentos, desenho mecânico, metrologia, trigonometria e conhecimento do material usado para a fabricação das referidas peças.

Nas caldeirarias industriais existem duas modalidades: caldeiraria leve e caldeiraria pesada. Ambas agrupam funções como reformas em geral, manutenção preventiva e corretiva, soldas, desenvolvimento de projetos, serviços de calandragem e outros serviços já mencionados acima, mas separam-se pelos tipos de material a serem manuseados.  Seus principais auxiliares são: soldador, maçariqueiro, torneiro-mecânico, fresador, ferramenteiro, técnicos de inspeção e de solda.

A profissão é encontrada principalmente em locais ou cidades que possuem indústria naval, aeronáutica, siderúrgica e metalúrgica, onde o uso de materiais pesados é mais comum. Grandes empresas como Vale, OGX, Petrobras e Embraer oferecem empregos na caldeiraria, local de trabalho do caldeireiro. Há também vagas em diversas outras empresas menores, como em indústrias locais e em fábricas de ferramentas. Alguns locais, no entanto, costumam chamar o caldeireiro de montador industrial.

O salário pode variar entre R$ 1.000 e R$ 2.250 no início. Mas, caso se torne um caldeireiro qualificado, o rendimento pode ultrapassar os R$ 4.000, sem contar auxílios e benefícios.

Capacitação

Para se tornar um caldeireiro, além de ter completado, no mínimo, o ensino fundamental, é recomendado realizar um curso, que pode ser encontrado no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e tem carga horária fixada em 180 horas.

Se você já possui experiência na área de no mínimo dois anos, também pode adquirir, através do Senai, o certificado da Associação Brasileira de Manutenção e Gestão de Ativos (Abraman) de caldeireiro. Com essa competência, o profissional poderá se candidatar a vagas nas maiores empresas do ramo, além de conseguir salários maiores, devido à comprovação da sua qualificação.